Será que está mais manso?

Anúncios

Com um vulcão assim, não há companhia aérea que resista.

Ciudad Juarez: A cidade do sangue.

Pelo segundo ano consecutivo, a cidade mexicana, palco de guerras entre cartéis de droga, ocupou, em 2009, o primeiro lugar da violência, com 2658 assassínios, revelaram, em conferência de imprensa, duas organizações cívicas mexicanas, Conselho de Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal e Movimento Branco.

 @ RTP

Se procura emprego, aqui está uma boa sugestão!

Clique em:http://www.eurocid.pt/pls/wsd/wsdwcot0.detalhe_area?p_cot_id=1519&p_est_id=4281

Kasparov e a Rússia

Em matéria de saúde, não somos exemplo para ninguém.

“Há doentes que quando são chamados para entrar numa unidade de cuidados continuados já morreram”, admite a coordenadora da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, Inês Guerreiro, notando que nos hospitais muitos médicos e enfermeiros não estão sensibilizados para sinalizar os doentes logo que são internados o que atrasa o processo.

O ideal é que o doente que precisa de cuidados continuados seja sinalizado até dois dias após o internamento. Ou seja, se os profissionais de saúde constatam que deu entrada, por exemplo, um doente idoso, com uma fractura do colo do fémur – um dos diagnósticos que mais justifica encaminhamentos – com problemas sociais devem sinalizá-lo às equipas de gestão de altas que existem nos hospitais.

O relatório anual com os dados de 2009, conhecido ontem, revela que em vez de dois dias a sinalização leva em média 20 dias, mais três dias para a referenciação para uma unidade, os 30 dias que pode levar a identificar uma vaga, no caso da região de Lisboa e Vale do Tejo (a que tem menos oferta) e os cinco dias até à entrada do utente na rede. Contas feitas, os doentes podem esperar bastante mais do que um mês.

Inês Guerreiro diz que também há atrasos na resposta da rede mas o relatório aponta sobretudo para “a ausência de sensibilidade a nível hospitalar para a preparação precoce da alta e destino do doente após a mesma”. Assim, muitos doentes acabam por ser mandados para casa enquanto esperam lugar, “alguns acabam por morrer sem cuidados, abandonados”. Dos 20.313 doentes com critérios para ser admitidos na rede 239 morreram antes de entrar.

Outro problema é a referenciação desadequada, refere a responsável. O relatório diz que do total de 2.779 mortes de utentes admitidos na rede – as admissões foram cerca de 17 mil – 36 por cento aconteceram no primeiro mês; mesmo excluindo mortes em cuidados paliativos, a proporção é de 29 por cento. Muitas mortes acontecem nas unidades de convalescença, onde é suposto entrarem doentes estabilizados que ali deverão permanecer cerca de 30 dias. “É estranho”, diz Inês Guerreiro para notar que pode haver “hospitais que querem livrar-se de doentes e referenciam-nos mal.

@ Público

Igreja Católica e a Pedófilia

Nos últimos dias, os casos de Pedófilia que envolvem a Igreja Católica têm-se multiplicado, perante uma total passividade e inércia do Vaticano, que tenta dissimular estes casos, junto da Comunidade Internacional. Na verdade, esta dissimulação por parte do Vaticano, é uma tentativa de evitar que a Igreja Católica  seja achincalhada e desacreditada pelos seus fiéis e pela Comunidade em geral, e que pode pôr em causa a credibilidade duma Instituição, como a Igreja Católica, assim como, todos os valores, que há vários séculos regem a mesma e que são os alicerces desde a sua fundação.
Na minha perspectiva, a Impunidade e o Perdão, são palavras que não devem existir nestes casos sórdidos. Os Padres deverão ser julgados, como qualquer outro cidadão, que cometa estes crimes. A justiça, essa, será feita mais cedo ou mais tarde, por todos aqueles que sofreram e sofrem estes crimes hediondos, às mãos de pessoas dementes.

Dia Mundial do Teatro

O teatro é uma dimensão da poesia, isto é, a mais alta tentativa de conseguir que cada um de nós se envolva na verdade que não existe, e que é a razão de ser daquilo que dá sentido à existência e a essa coisa (…) que é o tempo.”
Prado Coelho, Eduardo

Pedro Passos Coelho, eleito novo presidente do PSD

Pedro Passos Coelho
Resultados oficiais: Passos Coelho 61%; Paulo Rangel 34%; Aguiar-Branco 3%; Castanheira Barros 0,2%

Dia Mundial da Água

 @Ciência Hoje

Um dia para recordar.

A iniciativa “Limpar Portugal”, foi um sucesso! Segundo a Coordenação Nacional deste projecto,  foram recolhidas 70 mil toneladas de lixo, depositado nas florestas portuguesas. O Projecto Limpar Portugal, contou com o apoio de cerca de 100 mil voluntários, e de várias entidades públicas e privadas, que desde cedo mostraram-se  entusiasmados com esta iniciativa, que tinha como grande objectivo, não só, a recolha do lixo nas matas, mas também, sensibilizar a sociedade  em relação à sua interacção com o meio ambiente.

A todos aqueles que participaram nesta iniciativa, um bem haja. Sem o vosso contributo, nada disto era possível.

A Lei da Rolha(dos Sociais-Burgueses)

Indice de Corrupção- Transparency International

(Clique na imagem, para ampliar)

Segundo o Índice de Percepção da Corrupção de 2009 elaborado pela Transparency International, a maioria dos 180 países incluídos neste Índice, tem uma pontuação inferior a 5 numa escala de 0 (altos níveis corrupção) a 10 (baixos níveis de corrupção). Para a elaboração deste Índice, é necessário medir os níveis de corrupção no sector público de um determinado país.

Conforme este mapa, os Estados mais frágeis e instáveis, e simultaneamente “palco” de constantes guerras e conflitos, são os que ocupam os últimos postos do Índice, como, a Somália (1,1), Afeganistão (1,3), Myamar (1,4), e o Sudão e Iraque respectivamente com 1,5.Estes resultados mostram que os países com os índices mais altos de corrupção, são também aqueles, que são assolados por conflitos de longa data, que arrasam, com a sua infra-estrutura de governabilidade.

Quando as instituições são débeis ou inexistentes, a corrupção aumenta sem controlo e o saqueio de recursos públicos potencia a insegurança e a impunidade. A corrupção também instaura uma crescente desconfiança nas instituições e nos novos Governos encarregues de garantir a subsistência e a estabilidade.

[…]

Do outro extremo do IPC 2009, estão a Nova Zelândia (9,4), Dinamarca (9,3), Singapura e Suécia, ambas com (9,2) e a Suíça com (9,0). Estas pontuações reflectem, a existência de estabilidade política, normas sobre os conflitos de interesses e instituições sólidas e eficazes, nestes países.

Os resultados gerais do IPC 2009, são preocupantes, já que mostram que a corrupção continua a aumentar nas regiões, onde prevalece a falta de transparência, instituições pouco fortalecidas e Governos incapazes de implementar normas jurídicas contra a corrupção.

Mais informações em: http://www.transparency.org/policy_research/surveys_indices/cpi/2009

A 11 de Março de 1975, iniciava-se as nacionalizações em Portugal.

Crédito: Jornal Económico