Category Archives: Politica nacional

Em matéria de saúde, não somos exemplo para ninguém.

“Há doentes que quando são chamados para entrar numa unidade de cuidados continuados já morreram”, admite a coordenadora da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, Inês Guerreiro, notando que nos hospitais muitos médicos e enfermeiros não estão sensibilizados para sinalizar os doentes logo que são internados o que atrasa o processo.

O ideal é que o doente que precisa de cuidados continuados seja sinalizado até dois dias após o internamento. Ou seja, se os profissionais de saúde constatam que deu entrada, por exemplo, um doente idoso, com uma fractura do colo do fémur – um dos diagnósticos que mais justifica encaminhamentos – com problemas sociais devem sinalizá-lo às equipas de gestão de altas que existem nos hospitais.

O relatório anual com os dados de 2009, conhecido ontem, revela que em vez de dois dias a sinalização leva em média 20 dias, mais três dias para a referenciação para uma unidade, os 30 dias que pode levar a identificar uma vaga, no caso da região de Lisboa e Vale do Tejo (a que tem menos oferta) e os cinco dias até à entrada do utente na rede. Contas feitas, os doentes podem esperar bastante mais do que um mês.

Inês Guerreiro diz que também há atrasos na resposta da rede mas o relatório aponta sobretudo para “a ausência de sensibilidade a nível hospitalar para a preparação precoce da alta e destino do doente após a mesma”. Assim, muitos doentes acabam por ser mandados para casa enquanto esperam lugar, “alguns acabam por morrer sem cuidados, abandonados”. Dos 20.313 doentes com critérios para ser admitidos na rede 239 morreram antes de entrar.

Outro problema é a referenciação desadequada, refere a responsável. O relatório diz que do total de 2.779 mortes de utentes admitidos na rede – as admissões foram cerca de 17 mil – 36 por cento aconteceram no primeiro mês; mesmo excluindo mortes em cuidados paliativos, a proporção é de 29 por cento. Muitas mortes acontecem nas unidades de convalescença, onde é suposto entrarem doentes estabilizados que ali deverão permanecer cerca de 30 dias. “É estranho”, diz Inês Guerreiro para notar que pode haver “hospitais que querem livrar-se de doentes e referenciam-nos mal.

@ Público

Pedro Passos Coelho, eleito novo presidente do PSD

Pedro Passos Coelho
Resultados oficiais: Passos Coelho 61%; Paulo Rangel 34%; Aguiar-Branco 3%; Castanheira Barros 0,2%

A Lei da Rolha(dos Sociais-Burgueses)

Fernando Nobre candidato a Belém.

Depois de Manuel Alegre ter assumido publicamente a sua candidatura a Belém, hoje foi a vez de Fernando Nobre. O Presidente da AMI, justifica esta decisão, ” em nome dum imperativo moral e de consciência para Portugal“, adiantando, que será ” um candidato independente, apartidário e em nome da cidadania, a Presidente da República, nas próximas eleições de 2011″.

Pessoalmente, penso que Fernando Nobre será uma mais-valia para Portugal.O seu passado fala por si. Homem de grandes causas, que rege a sua conduta social alicerçada no respeito pelos valores humanos. O trabalho desenvolvido, enquanto Presidente da AMI, é reflexo do valor indubitável que Fernando Nobre possuí.

O texto integral está disponível no blogue “Contra a Indiferença

Irresponsabilidade! Alberto João Jardim agradece

A trémula governabilidade socialista.

O resultado ditado nas últimas eleições legislativas, só por si, já previa que isto pudesse acontecer a qualquer momento. Mesmo com uma clara divisão de votos, o PS insistiu em governar sozinho, através de acordos pontuais com a oposição, tentando desta forma “levar a água ao seu moinho”, mas as suas intenções de governar com maioria relativa, esbarraram com a intransigência da oposição em adiar a Lei das Finanças Regionais, que está a criar mau-estar no Governo. Aguarda-se novos desenvolvimentos em torno desta Governabilidade frágil, que presumo, esteja próxima do fim.

Falácias Orçamentais.

Já esperavamos. Não foi surpresa, o défice aumentou para 9,3 e o ano de 2010 será mais um ano de sacrificio para a maioria dos portugueses.  Este ciclo vicioso parece não ter fim à vista, e as falácias orçamentais também não.

Gravita Manel, o P. de Belém será seu.

O erudito deputado e poeta Manuel Alegre, que por estas alturas, já estagia para  a sua nova vida no Palácio de Belém, mostra-se um pau de 2 bicos. Diz que não concorre por nenhum partido, mas é militante de um, e faz campanha eleitoral com o apoio de outro partido. Diz que não sai do partido, do qual é militante, mas reprova as suas propostas na Assembleia da República. As suas intenções são sempre as melhores, e as suas preocupações tem sempre como pano de fundo, o povo português.Vamos ver se chegas a Belém, Manel….

A fuga para liberdade.

A 3 de Janeiro de 1960, Álvaro Cunhal, consegue evadir-se da prisão de Peniche, que na altura muitos consideravam, o paradigma de um estabelecimento prisional de alta de segurança do regime Salazarista. Álvaro conseguiu juntamente com os seus camaradas, Jaime Serra e Joaquim Gomes e com a colaboração no exterior de Pires Jorge e Dias Lourenço, com a ajuda de Octávio Pato, Rui Perdigão e Rogério Paulo, algo que ninguém tinha feito até altura. Com o regresso de Álvaro Cunhal à clandestinidade e à liberdade, o PCP voltou ganhar ânimo e força, para enfrentar a ditadura Salazarista. Muitos porém inventaram histórias sobre os contornos desta fuga, tentando ultrajar este acto, com relatos sem sentido e irreais, dignos de uma quimera de banda desenhada. 

Caso "Face Oculta"

Mais uma vez, o poder político, limitou e limita, a acção dos tribunais. Mais uma vez, existe N de arguidos, mas ninguém é responsabilizado. Mais uma vez, a justiça não funciona. Mais uma vez, a justiça é passiva. Mais uma vez, a justiça é amiga da corrupção. Enfim, foi só mais uma vez…

XVIII Governo Constitucional-Os Novos Ministros

Notas Biográficas dos Novos Ministros do XVIII Governo Constitucional

Ministro da Justiça, Dr. Alberto Martins – 64 anos, Licenciado em Direito. Advogado. Deputado. Ministro da Reforma do Estado e da Administração Pública do XIV Governo Constitucional. Exerce actualmente funções como Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista.

Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Prof. Doutor António Serrano – 44 anos, Professor Catedrático da Universidade de Évora. Doutor em Gestão de Empresas. Ex-Director do Gabinete de Planeamento de Política Agro-Alimentar do Ministério da Agricultura. Vogal da Comissão Directiva do Programa Operacional do Alentejo (QREN). Exerce actualmente funções como Presidente do Conselho de Administração do Hospital Espírito Santo, em Évora.

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Prof. Doutor António Mendonça – 55 anos, Professor Catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG). Doutorado em Economia e ex-Presidente do Conselho Directivo do ISEG.

Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território, Engª. Dulce Pássaro – 56 anos, Licenciada em Engenharia Química. Presidente do Instituto dos Resíduos (2000-2003). Exerce actualmente funções como vogal do Conselho Directivo do Instituto Regulador de Águas e Resíduos.

Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social, Drª. Maria Helena André – 48 anos, Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas. Membro do Conselho Científico do Instituto de Investigação sobre o Emprego da Napier University. Exerce actualmente funções como Secretária-Geral Adjunta da Confederação Europeia de Sindicatos, responsável pelo Diálogo Social Europeu e Política Social Europeia.

Ministra da Educação, Drª. Isabel Alçada – 59 anos, escritora. Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Mestre em Análise Social da Educação pela Universidade de Boston. Ex-administradora da Fundação de Serralves (2000-2004). Professora Adjunta da Escola Superior de Educação de Lisboa. Exerce actualmente funções como Comissária do Plano Nacional de Leitura.

Ministra da Cultura, Drª. Gabriela Canavilhas – 48 anos, Licenciada em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa. Curso Superior de Piano e Professora do Conservatório Nacional de Lisboa. Pianista. Ex-Presidente da Associação Música, Educação e Cultura, com tutela sobre a Orquestra Metropolitana de Lisboa. Exerce actualmente funções como Membro do Conselho Directivo da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e como Directora Regional da Cultura da Região Autónoma dos Açores.

Ministro dos Assuntos Parlamentares, Dr. Jorge Lacão – 55 anos, Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Deputado e ex-Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista (1995-1997). Exerce actualmente funções como Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.

@http://www.portugal.gov.pt

Orçamento Participativo.

Este é o caminho a seguir, dando mais poder aos cidadãos, para intervir nos orçamentos governamentais.Só assim será possivel praticar uma politica mais justa, mais transparente, mais próxima da população, que consiga dar resposta aos problemas dos cidadãos.

PS promete 200 euros por bébé…


No programa eleitoral do PS, se ganhar as próximas eleiçoes legislativas, incluem a oferta de 200 euros por cada bébé que nasça em Portugal. Este valor é relativamente baixo em comparação com média europeia.A outra particularidade desta medida é que este montante só poderá ser usado quando a criança completar os 18 anos. Porreiro Pá-dizia o Engenheiro.

O único senão é que os pais precisam do dinheiro no imediato para poder dar uma educação digna aos seus filhos e não a longo prazo.

Medidas futuristas, porreiro pá…