Category Archives: Personalidades Nacionais

Alberto João Jardim, o Humorista


Alberto João Jardim, continua, na crista do bom humor que se faz na política portuguesa. Desta vez é comunismo, o seu alvo. A sua proposta, assenta na revisão da Constituição Portuguesa, de modo a proibir regimes fascistas e comunistas, porque segundo diz ele” A democracia não deve tolerar comportamentos e ideologias autoritárias e totalitárias, não apenas de direita – como é o caso do fascismo, esta expressamente prevista no texto constitucional – como igualmente de esquerda, como vem a ser o caso do comunismo, não previsto no texto constitucional”, ora por esta ordem de ideias, o seu regime há muito que já devia ser proibido.

Porquê?

Vou mencionar aqui alguns exemplos do comportamentos deste ditador, disfarçado de humorista na terra das bananas, que a democracia não devia tolerar…

-Controla a comunicação social, através do Jornal da Madeira, que é financiado com dinheiro público para fazer propaganda ao PSD/Madeira.

-As autarquias de outras cores politicas na Madeira, são simplesmente, discriminadas.

-Ofensa a jornalistas, chamando-lhes filhos da p….

-Discriminação a Homossexuais, classificando de deboche” e de “degradação” o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A democracia não pode pactuar com estes tipo de politicos…

Herminio Palma Inácio(1922-2009)

Morreu na quarta-feira, aos 87 anos, um dos revolucionários mais marcantes durante o regime ditatorial de Salazar. Fundador da LUAR(Liga de Unidade e Acção Revolucionária), Palma Inácio, não olhou a meios, para levar avante a luta contra regime fascista.Ficou célebre por acções insólitas, como desviar um avião, a 10 de Novembro de 1961,com o qual sobrevoou Lisboa, Barreiro, Setúbal, Beja e Faro a baixa altitude para lançar cerca de 100 mil panfletos com apelos à revolta popular contra a ditadura, por ter participado no assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz, de onde levou cerca de 30 mil contos(uma fortuna para a época) e por ter ainda planeado tomar a Covilhã.Viveu o pós-25 Abril, de forma discreta, longe da ribalta, como militante do PS.

Militão Bessa Ribeiro

Militão Bessa Ribeiro, foi um político português, membro do Partido Comunista Português, durante a clandestinidade, na qual dedicou a sua vida, na luta contra regime salazarista. Após, a morte do primeiro secretário-geral do PCP, Bento Gonçalves, barbaramente assassinado, no campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde, Militão Ribeiro, iniciou juntamente com Álvaro Cunhal e Júlio Fogaça, a reorganização do Partido Comunista Português, vitima de perseguição e de tentativas de destruição do seu núcleo organizacional, por parte do Estado Novo, idealizado e liderado, por Oliveira Salazar. Essa reorganização, regia-se, pelos princípios Marxista-Leninista. Em 1949, Militão Ribeiro, foi preso pela PIDE (Policia de Intervenção e Defesa do Estado) e encarcerado na penitenciária de Lisboa. Sabendo que iria morrer, Militão Ribeiro, inicia uma greve de fome, que viria, pouco tempo depois, a provocar a sua morte, porém, antes de morrer a 2 de Janeiro de 1950, ele consegue enviar uma carta, a alguns camaradas, carta essa, escrita com o seu próprio sangue, em papel higiénico.